A interdisciplinaridade no programa saúde da família: como articular os saberes num espaço de conflitos?

Patrícia Barreto Cavalcanti, Rafael Nicolau Carvalho

Resumo


No contexto atual do Sistema Único de Saúde o Programa Saúde da Família é a principal estratégia de reorganização do modelo de atenção à saúde no Brasil e tem se constituído no principal indutor da atenção primária. Contudo, as ações multidisciplinares são complexas e comprometem a qualidade do atendimento prestado a população, seja pela forma como ocorre a organização dos serviços, seja pelas barreiras oriundas das formações profissionais. São abordados neste artigo problemas freqüentes nas discussões sobre a interdisciplinaridade na ação profissional no Programa Saúde da Família. Apresenta-se ao longo deste trabalho as perspectivas teóricas que tentam elucidar a conjugação de saberes e os conflitos que caracterizam a produção do cuidado em saúde no nível preventivo de assistência, ainda pautado pelo modelo flexeneriano, por práticas profissionais individualizadas, muito aquém da clínica ampliada e do princípio da integralidade.

Palavras-chave


Interdisciplinaridade; saúde; família

Texto completo: Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)