Análise da pobreza, fatalismo e resiliência em comunidades rurais nas regiões Nordeste, Norte e Sul do Brasil

Verônica Morais Ximenes, Carlos Eduardo Esmeraldo Filho, Julia Monte Salles Gonçalves, Maria Natália Bizerra Pimentel Monteiro

Resumo


O objetivo é analisar a pobreza, o fatalismo e a resiliência em comunidades rurais nas regiões Nordeste, Norte e Sul do Brasil. A pobreza multidimensional propicia uma análise complexa ao levar em conta várias dimensões da vida humana. A resiliência e o fatalismo podem ser considerados categorias que contribuem para o enfrentamento do contexto de adversidades e opressão. A metodologia qualitativa foi desenvolvida nas comunidades rurais da Região Nordeste (Pentecoste), Norte (Humaitá) e Sul (Cascavel) com 14 grupos focais, sendo quatro em Pentecoste, cinco em Humaitá e cinco em Cascavel. Os resultados retratam que a pobreza rural aponta tanto para estratégias adaptativas frente às privações e sofrimentos característicos da pobreza e ações que visam modificar a realidade ou reivindicar políticas públicas. O fatalismo e a resiliência apresentaram-se como uma ferramenta para suportar o sofrimento de caráter adaptativo e poucas situações de transformação da realidade.


Palavras-chave


Pobreza; Resiliência; Fatalismo; Rural

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)